quinta-feira, 17 de Abril de 2014

Iran: Execution Stopped Last Minute By Victims Mother!

      This story has been shared all over the world during this week and I thought it so beautiful that I decided also to share it. In a country ruled by a tyrannic islamic regime where law is based on Sharia, a mother has showed to iranian people, to the world and above all to those iranian leaders, the power of forgiveness and the absurdity of death penalty! Now I'm sure that the young man condemned to death will not kill, never again, and this time will continue alive!

Repression in Venezuela.




        This is a kind of regime that don't respect people, don't respect human rights; that is destroying the country, economically and socially. Every day, venezuelan people is suffering under that regime; people is being attacked, only because they use the right to protest; people is starving because of wrong economical politics, but for that regime, the fault of that situation is always from outside. 
        This is a populist regime; promises a lot, decide laws to make people happy, but those apparently good decisions are examples of how badly the country is being ruled.
       A true democracy can't allow violence against people so this regime is definitely not a democracy!

terça-feira, 15 de Abril de 2014

Please Einstein, make it wrong!


      I admire a lot Albert Einstein and is amazing his scientific discoveries and theories confirmed years after  being published, but I hope that not always a prevision of him will be correct! 

   

   

domingo, 13 de Abril de 2014

Sahara Knite: actriz muçulmana XXX ou o direito a escolher a sua propria vida!



      
    Saeeda Vorajee, mais conhecida pelo seu nome artístico Sahara Knite, é uma actriz de filmes para adultos, britânica e muçulmana de origem indiana. Antes de entrar nesse género cinematográfico, trabalhou no mundo da moda. 
    Os seus pais, conservadores religiosos, sao originários de Gujarat na Índia e mudaram-se para Londres nos anos 60. Educaram-na sempre na mais restrita forma muçulmana, sendo que ela usava o hijab desde os 5 anos e ia diariamente à mesquita. Inicialmente, ela manteve em segredo a sua carreira cinematográfica, mas um dia um primo seu descobriu-a num canal para adultos e a sua mulher avisou os pais dela. A reacção foi o extremismo de negar o amor que so uma família pode dar. A sua mae e o seu irmão deixaram de lhe falar e apenas o pai lhe telefona uma vez por mês para saber se esta tudo bem. Além disso recebe constantemente ameaças de morte, apenas porque escolheu seguir o caminho que escolheu. Apesar desta rejeição enorme da sua pessoa, ela continua a ser muçulmana e a seguir os seus preceitos, tais como nao beber álcool, ler quotidianamente o Alcorão e rezar. 
    Ela tem sido descrita como "a primeira estrela porno muçulmana" mas de acordo com o produtor John A. que ajudou Saeeda a construir o seu primeiro site "O mais estranho é que a maioria das minhas modelos do sul da Ásia, sao muçulmanas e sao as mais restritas de todas." 
     Sahara Knite, escolheu um modo de vida. Escolheu-o porque experimentou e gostou, tal como poderia ter experimentado e gostado de outra coisa qualquer. O que ela faz, nao a faz pior ou melhor do que as outras mulheres. Ela é uma mulher normal com todas as suas qualidades e defeitos e julga-la so pela sua profissão é mais uma demonstração de uma sociedade conservadora que rejeita a independência e liberdade femininas. Mas a melhor resposta a essas pessoas que recusam em ver nela uma mulher e pelo contrario vêm-na como uma provocação ao islamismo ( o que é falso) vem dela própria nesta carta, onde ao ódio ela responde com amor e à rejeição ela responde com tolerância,  e que poderá ler nesta hiperligaçao (em inglês): "Confessions of a Indian born Adult star Sahara Knite". Vale a pena ler esse texto!






quarta-feira, 9 de Abril de 2014

As Grandes Batalhas de Portugal - La Lys

    Neste dia, do ano de 1918, teve lugar a maior batalha com participação portuguesa na I Guerra Mundial. Apesar de, no quadro dessa guerra, ter sido uma operação militar de média envergadura (os números de mortos e feridos, apesar de grandes para aquilo a que o nosso país estava habituado, estavam dentro da normalidade do que ia acontecendo no conflito, longe por exemplo das carnificinas de Verdun ou Somme) foi o nosso inferno, o dia onde o pequeno exercito português ficou desmembrado pela aterradora ofensiva alemã. Apesar da derrota, os militares portugueses conseguiram dificultar o mais que puderam o exercito alemão, impedindo-o de avançar no seu plano de empurrar o exercito inglês para o mar. Tudo isto pode ver no filme a seguir:


Considerações sobre um inquérito acerca do 25 de abril.

    "Inquérito 25 de abril é a data mais importante da História"


      No passado sábado, apareceu no jornal Expresso, um inquérito a propósito dos 40 anos do 25 de abril (ver link acima), do qual parece-me merecer um comentário aos resultados obtidos.
      A primeira pergunta é sobre o acontecimento mais importante da História de Portugal de um leque de 6 acontecimentos à escolha. Aquele que teve maior percentagem de respostas positivas foi o 25 de abril de 1974. Além das explicações dadas no artigo para este resultado, penso eu que outro motivo sera o facto de neste momento Portugal ser governado por um governo de centro-direita que tem provocado grande descontentamento principalmente devido à política de austeridade exagerada. A resposta do 25 de abril poderá ser vista neste caso como uma reacção à situação actual do país, visto que é uma data muito ligada à esquerda. Existe assim um contraponto psicológico baseado numa opinião parcial da História derivada dos acontecimentos actuais. Cada época tem as suas condicionantes e neste resultado podemos ver uma condicionante do tempo em que vivemos. Veja-se por exemplo aquele concurso do português mais famoso da História. Quem ganhou? António de Oliveira Salazar. Qual era o tipo de governo na altura do concurso? Um governo de centro-esquerda. E que por sinal também estava a causar descontentamento na população. Esta parcialidade e visão subjectiva faz com que, aquele que realmente é o acontecimento mais importante da História de Portugal apareça apenas no penúltimo lugar. E a prova da sua importância é a de que é quase o único acontecimento português que aparece nos compêndios de História universal. A descoberta do caminho marítimo para a Índia e o período dos descobrimentos em geral foi o período no qual Portugal mais influenciou o mundo e as gerações vindouras. O 25 de abril também teve influência a nível internacional mas menos e num menor espaço de tempo.
     Noutra parte do inquérito perguntava-se como é que a História deveria retratar o regime político anterior ao 25 de abril. Como diz no resultado, nos últimos 10 anos diminuíram as opiniões negativas sobre a ditadura e sao as pessoas de rendimento mais alto que vêm mais negativamente esse período. Sobre a diminuição de opiniões negativas é fácil de explicar pelo desalento, pelo cansaço de ver promessas nao cumpridas e em suma por anos de política perdida nos corredores do poder sem se dar atenção aos problemas que têm atravessado gerações em Portugal. E também se explica pela falta de conhecimento, principalmente daquelas e daqueles que nao viveram no tempo anterior ao 25 de abril. Ora esta explicação também pode servir, em parte para o facto de serem as pessoas mais ricas que vêm negativamente a ditadura salazarista. De facto, este resultado é um pouco surpreendente porque ha uma tendência em associar essa ditadura às famílias mais ricas e conservadoras enquanto a maioria da população vivia com dificuldades. E ainda hoje essa tendência mantém-se um pouco. Mas é preciso nao esquecer que as famílias de mais alto rendimento têm um mais fácil acesso ao conhecimento enquanto as famílias mais pobres sao mais facilmente susceptíveis de serem influenciadas, principalmente por ideias populistas. E parece-me que ha um pouco de populismo político no saudosismo do regime salazarista.
   Quanto às restantes perguntas, têm as respostas que se esperavam. Este inquérito mostra que se por um lado o 25 de abril ainda é uma data muito importante para a maioria dos portugueses, por outro lado e por causa de um período democrático que ainda nao trouxe tudo o que prometera, o salazarismo é cada vez mais visto de forma positiva ou pelo menos de uma forma nao tao negativa como antes. Ora sabendo que esse período correspondeu a uma ditadura onde o nível de vida era pior do que o actual, o regime político actual nao pode adormecer sob um facto consumado. Se a probabilidade de o regresso a uma ditadura é altamente improvável, é triste verificar que ha gente que vê em Salazar,  aquele que provavelmente seria o melhor líder para a actualidade. A aprendizagem democrática é muito longa e nunca acaba.

domingo, 6 de Abril de 2014

Brasil: Existe machismo sim mas a sondagem estava errada!

Afinal, resultado da sondagem estava incorreto - Globo - DN



   Pois é. O resultado da sondagem foi amplamente divulgado nos sites de noticias de todo o mundo, foi comentado em blogs, incluindo o meu (ver: "Brasil: O preconceito machista da mini-saia") e até as mulheres fizeram campanha contra a violação, preocupadas com os resultados aparecidos nessa sondagem. E afinal descobriu-se agora que estavam incorrectos. Na verdade,  70% dos brasileiros discordam de que mulheres que usam roupas curtas mereçam ser atacadas. Enfim, existe na mesma machismo no Brasil, tal como noutros países, mas talvez nao seja assim tao grande como querem fazer crer. Pelo menos estatisticamente. Pessoalmente so fico com pena de nao ter tido o discernimento necessário para duvidar do resultado falso da sondagem e de ter induzido em erro as leitoras e leitores do blog. Peço por isso minhas desculpas, ressalvando porém que também eu fui enganado.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...